“Um dia, Dorina acordou e não viu mais nada... Sabe o que ela fez? Descobriu que a gente pode ver com outras partes do corpo também! Com os dedinhos, por exemplo.” (“Dorina viu”, Cláudia Cotes. Paulinas Editora).

A Paulinas reservou um espaço para quem deseja enxergar de várias formas: com os olhos, com a alma e com as mãos. Livros com transcrição e ilustrações para o braille contribuem para a inclusão social e educacional do deficiente visual.