Alegria de ser mestre (A)

Pedagogia e didática da educação ética e dos valores humanos
Disponível
Editora: PAULINAS
Autor(es): Betuel Cano
Coleção: Pedagogia e educação
Código: 511501
R$ 42.5
ou em até 2x de R$ 21.25 sem juros

calcular frete

Não sabe seu CEP? Então clique aqui.
loader
Nome Prazo de entrega Valor
COMPARTILHAR

Ficha técnica

Código de barras:
9788535619720
Peso:
280
Dimensões:
13.00cm x 0.00cm x 20.00cm
Código:
511501
Idioma:
PORTUGUES
Número de páginas:
320
Edição:
1
Data de Lançamento:
21/11/2007

Detalhes

A obra parte da pedagogia de Jesus, toda voltada para o ensinar a viver. Seu grande propósito consistiu em encaminhar o ser humano para a plenitude, fazendo ver que a chave está na tomada de consciência enquanto pessoa humana, na adoção de princípios mínimos de vida, na paz interior, na serenidade, prudência, na prática da justiça, na vivência da liberdade e no conseguir estar acima dos objetos, dos desejos e dos apegos. Numa palavra, colocar o Espírito acima da matéria.

Procurando uma perspectiva de conjunto, o autor dá ênfase à alegria, como característica que deve distinguir todo mestre, não apenas em seu desempenho profissional, mas em toda a sua vida, de forma permanente. É indispensável que esta alegria alimente a satisfação de viver uma vocação, mais do que um ofício, embora a alegria do mestre se sustente também na satisfação de ver seus alunos usufruindo a aprendizagem, compreendendo, assimilando e progredindo.

Em terceiro lugar, a obra faz ver que a alegria de um mestre se fundamenta nas variáveis da ética, responsabilidade e compromisso, analisadas de forma original e criativa. Responsabilidade e compromisso que o levam a hipotecar seu futuro com o futuro dos alunos que estão sob sua tutela.

Só então o autor elabora um discurso metodológico e didático, no sentido habitual do termo, em vista da formação em ética e em valores, gerando um ambiente axiológico que tenda ao desenvolvimento de competências válidas para assumir a vida como pessoas com valores humanos autênticos.

Conclui com a significativa mensagem de Gandhi: "Eu não tenho mensagens, minha mensagem é minha vida". O exercício do magistério tem assim algo da função de genitores.