Filosofia da religião: uma introdução


Disponível
Editora: PAULINAS
Autor(es): Michael B. Willkinson,  Hugh N. Campbell
Coleção: Philosophia
Código: 525740
R$ 46.8
ou em até 3x de R$ 15.6 sem juros

calcular frete

Não sabe seu CEP? Então clique aqui.
loader
Nome Prazo de entrega Valor
COMPARTILHAR

Ficha técnica

Código de barras:
9788535637663
Peso:
570
Dimensões:
15.50cm x 0.00cm x 23.00cm
Código:
525740
Idioma:
PORTUGUES
Número de páginas:
480
Edição:
1
Data de Lançamento:
11/07/2014

Detalhes

A Coleção "Philosophia" apresenta o debate entre a filosofia e outros campos do saber. Nesta série, Religião e Filosofia, são abordados temas religiosos em debate com a filosofia, possibilitando um ganho mútuo no aprofundamento. Os volumes trazem conteúdo crítico e original. Este livro é uma introdução a um debate contínuo em vastas áreas da Filosofia da Religião. Começa explicando os problemas subjacentes que os filósofos tentam enfrentar, dando um esboço básico sobre o que o papel da filosofia. Fornece material para a reflexão, facilmente identificado, no final de vários capítulos. E permite que o leitor acompanhe o debate, tendo acesso a material suficiente para pensar sobre o assunto. Os autores investigam os recursos e limites da Filosofia da Religião, quando tenta compreender a Deus como além da linguagem humana, como sendo de uma ordem totalmente diferente de qualquer outra coisa de nossa experiência cotidiana. Mas há um perigo peculiar nessa abordagem, pois pode parecer que Deus seja tão elusivo quanto uma quimera. Se Deus é tão misterioso, de fato, ele pode, de algum modo, ser? É algo singular à fé religiosa o fato de nela Deus ser encontrado: ser claro, ser desconhecido, mas de algum modo existir. Mas, frequentemente, o Deus da crença das pessoas pode tornar-se um Deus fabricado. E, para evitar esse risco, esta obra recua e nos sintetiza três milênios de debates sobre o tema, consciente de que nossa própria existência já é um grande enigma. Na Filosofia da Religião, dizem os autores, é a profundeza do mistério do ser que nos confronta e, ao enfrentá-la, esperamos um vislumbre de compreensão e explicação. A tarefa de cada um de nós, como filósofos, com nossos recursos pobres e limitados de mente, escrita e diálogo, em uma incerteza sem fim, é fazer do mistério aquilo que podemos. Talvez não seja tudo em vão. O livro foi pensado como um debate, que já começa entre os próprios autores. Não é somente uma lista de argumentos, mas quer que o estudante reflita sobre eles e se envolva com eles.