Nascimento do Messias (O)

Comentário das narrativas da infância nos evangelhos de Mateus e Lucas
Disponível
Editora: PAULINAS
Autor(es): Raymond E. Brown
Coleção: Bíblia e história - Série Maior
Código: 506885
R$ 120.9
ou em até 3x de R$ 40.300000000000004 sem juros

calcular frete

Não sabe seu CEP? Então clique aqui.
loader
Nome Prazo de entrega Valor
COMPARTILHAR

Ficha técnica

Código de barras:
9788535611854
Peso:
1080
Dimensões:
16.00cm x 0.00cm x 23.00cm
Código:
506885
Idioma:
PORTUGUES
Número de páginas:
898
Edição:
1
Data de Lançamento:
19/07/2005

Detalhes

A coleção "Bíblia e História" abre espaço para estudos bíblico-exegéticos situados dentro do contexto histórico e geográfico do Antigo e Novo Testamentos. Trata-se de estudos que descrevem a beleza literária dos textos bíblicos, situando-os dentro de seu contexto histórico. Espera-se desse tipo de estudo uma aproximação mais adequada ao provável sentido original das tradições bíblicas. A Série MAIOR foi idealizada para incluir obras que, pela quantidade de ilustrações ou por possuírem um texto volumoso, pediam um formato de apresentação maior e mais reforçado. O nascimento do Messias - Comentário das narrativas da infância nos evangelhos de Mateus e Lucas, de Raymond E. Brown, marcou época há trinta anos, aproximando teólogos e exegetas. Os primeiros compreenderam que a reflexão sobre Jesus é tão antiga quanto os Evangelhos, pois comanda as narrativas da infância em homogeneidade com a teologia dos respectivos textos que as seguem. Os exegetas, por sua vez, compreenderam melhor a estreita relação entre simbolismo e história que perpassa todas as narrativas bíblicas, vindo a reconhecer o valor da leitura que a primeira comunidade cristã fazia de Jesus, à luz do Antigo Testamento. Sua publicação proporciona um enriquecimento indubitável à literatura bíblica em vernáculo, pois a obra, clássica e fundamental, continua ainda hoje sendo talvez o referencial mais seguro para uma leitura crítica desses textos, tão preciosos à tradição cristã, mas quase sempre, ainda hoje, lidos sem a seriedade devida a testemunhas de grandeza ímpar a respeito de quem foi Jesus para os primeiros cristãos. O autor trata sucessivamente das narrativas de Mateus e de Lucas, nos dois grandes livros em que divide a obra. Mas não deixa de estar sempre preocupado em sublinhar, ao mesmo tempo que suas tendências e ênfases comuns, como cada uma se adapta à teologia de seu respectivo evangelho, oferecendo, assim, algumas razões para as diferenças entre elas. Os textos bíblicos foram divididos em dezessete seções ou parágrafos que refletem as unidades da estrutura dos evangelistas. Depois de uma consideração geral vêm os seis parágrafos que constituem as seis grandes seções da narrativa mateana, seguidos de um epílogo. Passa-se em seguida aos oito parágrafos em que se pode dividir a narrativa lucana, também seguidos de um epílogo. Cada seção começa com a citação da Escritura. Seguem-se NOTAS detalhadas que acompanham cada versículo passo a passo e que contêm informações técnicas necessárias aos mais interessados profissionalmente na exegese. Contudo, é no COMENTÁRIO, que pode ser lido independentemente, que se analisa o significado básico da passagem bíblica: como foi organizada, como se adapta à teologia e mensagem do evangelista, e como este recorreu a material pré-evangélico ou à base veterotestamentária para a construção do texto. O argumento central deste livro é o de que as narrativas da infância são veículos adequados da mensagem do Evangelho; de fato, cada uma delas é a história essencial do Evangelho em miniatura. O apreço que os cristãos comuns têm por elas reflete em parte um sentimentalismo e também o fato de serem histórias bem contadas. Porém, em nível muito mais profundo, esse apreço reflete um verdadeiro instinto que reconhece nas narrativas da infância a essência da Boa-Nova, isto é, Deus se fez presente para nós de forma tão verdadeira na vida do Messias que caminhou nesta terra, que o nascimento deste foi o nascimento do Filho de Deus.