A Congregação da Pia Sociedade Filhas de São Paulo – Irmãs Paulinas – foi fundada em 15 de junho de 1915, em Alba, na Itália, pelo Bem-Aventurado Tiago Alberione, com a colaboração da irmã Tecla Merlo. Pensava o fundador: “Se as pessoas, hoje, não vêm mais às igrejas, a Igreja deve ir até as pessoas, nos modos de que a cultura e a sociedade dispõem e que apreciam”. E, hoje, esses modos são a TV, o rádio, a revista, o livro, a música, o filme, a internet, as redes sociais. Essa foi a grande intuição e ação do padre Alberione e continua sendo a ação profética de cada Irmã Paulina na Igreja.

Com as orientações do padre Alberione e da irmã Tecla, as Paulinas lançaram-se para novos horizontes no mundo da evangelização com a imprensa. Em 1926, começa o êxodo de Alba para Roma e inúmeras outras cidades italianas, para abrir livrarias e difundir livros em domicílio. Em 1931, sulcam o oceano rumo ao Brasil, Argentina e Estados Unidos. O Brasil foi o primeiro país, fora a Itália, a receber as Irmãs Paulinas, em 21 de outubro de 1931. Gradualmente, as irmãs tornaram-se referência no País na difusão de conhecimentos e valores, não só cristãos, mas também humanistas, visando, sobretudo, à evangelização e à promoção humana. Atualmente, as Irmãs Paulinas estão presentes em 50 países, nos cinco continentes.

A trajetória da Paulinas é marcada pelos grandes desafios da modernidade, enfrentados nas sucessivas mudanças: da composição manual à editoração eletrônica, da música analógica à digital, do telefone à internet, dos pontos de venda à livraria virtual, de conquista em conquista, de avanço em avanço, mas sempre com o mesmo objetivo: viver e comunicar às pessoas a mensagem de vida, justiça, liberdade e fraternidade que nos comunicou Jesus.


Nos mais de 100 anos de presença no mundo, a Paulinas renova seu compromisso de continuar acreditando que o bem, a honestidade, o trabalho sério e o respeito pelo outro valem a pena.

A atuação no Brasil

A editora foi o primeiro dos segmentos que integram a ampla missão da instituição no País. Possui um catálogo com cerca de 2.500 títulos, sendo reconhecida tanto nos meios eclesial e acadêmico quanto na sociedade. A marca consolida-se entre as maiores editoras católicas do Brasil, publicando obras nas áreas de Psicologia Educacional e Familiar, Autoajuda, Sociologia, Filosofia e Teologia, além de documentos da Igreja, biografias, estudos acadêmicos e Literatura Infantojuvenil.

A Paulinas destaca-se também na produção fonográfica, por meio da gravadora Paulinas-COMEP; com a Paulinas Multimídia, que publica em DVDs a vida de santos, shows, documentários e histórias infantojuvenis; na mídia impressa, com as revistas Família Cristã (a publicação mensal mais antiga em circulação no País); Diálogo (destinada a professores e educadores) e Super+ (voltada ao público infantil); com o Serviço de Animação Bíblica (SAB) e o Serviço à Pastoral da Comunicação (Sepac), que há mais de 30 anos contribui para o estudo, o aprofundamento e a difusão de conteúdos bíblicos e da comunicação, formando e habilitando profissionais e agentes de pastoral nessas áreas; com programas de rádio, de conteúdo variado, veiculados em mais de 450 emissoras; com o Portal Paulinas; e com uma rede de 33 livrarias espalhadas pelo País.

A Paulinas atua também em consonância com os objetivos da assistência social do Brasil, na ótica dos direitos sociais, de acordo com a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Estatuto do Idoso (EI). Desenvolve suas atividades de assistência social executando programas de atendimento com foco na proteção social básica, voltados para a convivência e o fortalecimento de vínculos, o desenvolvimento da promoção humana, a cidadania e a inclusão social de forma gratuita, continuada, permanente e planejada. Desenvolve também atividades de assessoramento político cidadão, contribuindo para a formação de lideranças, o aperfeiçoamento profissional, a disseminação de múltiplos conhecimentos e o fortalecimento das organizações da sociedade civil e movimentos sociais.
Centro Social de Promoção Humana Irmã Tecla Merlo
Mantém, há mais de 20 anos, o Centro Social de Promoção Humana Irmã Tecla Merlo, no bairro do Grajaú, em São Paulo, desenvolvendo programas e serviços socioassistenciais e socioeducativos e criando oportunidades para que crianças, adolescentes, famílias e idosos sejam protagonistas e construtores de sua própria história, por meio de intervenções planejadas, experiências lúdicas, culturais e esportivas, como formas de expressão, interação, aprendizagem, sociabilidade, cidadania e proteção social.

Mais de 100 anos de presença no mundo
Nos mais de 100 anos de presença no mundo, a Paulinas renova seu compromisso de continuar acreditando que o bem, a honestidade, o trabalho sério e o respeito pelo outro valem a pena. Por isso, compromete-se a intensificar sua dedicação criativa e corajosa para que esses valores orientem a vida das pessoas e da sociedade, e a mensagem de Jesus e de seu Evangelho as ajude a construir um mundo onde more a verdade e a justiça, a liberdade e a fraternidade.